VGBL ou PGBL, qual a modalidade indicada para você?

Tempo de leitura: 3 minutos

Existem duas modalidades para escolha do seu plano de previdência privada, o Plano Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL) ou o Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) para atender às suas necessidades, objetivos e sonhos.

Conhecendo o plano VGBL

  • É ideal para quem faz declaração de IR simplificada, para profissionais liberais ou para quem deseja aplicar mais de 12% de sua renda bruta anual;
  • Isso porque, em um VGBL, a tributação acontece apenas sobre o rendimento acumulado.

Conhecendo o plano PGBL

  • Ideal para quem faz declaração completa de IR, pois o investidor pode deduzir o valor das contribuições da sua base de cálculo do imposto de renda, com limite de 12% da sua renda bruta anual. Assim, poderá reduzir o valor do imposto a pagar;
  • Como incentivo à contratação individual de planos de previdência privada, o governo, pela lei 9.532 de 10 de dezembro de 1997, autorizou que as contribuições efetuadas aos planos PGBL fossem dedutíveis do imposto de renda até o limite de 12% da renda tributável;
  • Portanto, se a sua declaração de imposto de renda é Completa você pode fazer contribuir até 12% da sua renda tributável para abater o IR, caso queira contribuir em previdência privada a mais do que os 12% de sua renda anual, o excedente pode ser investido no modelo VGBL.

 Quadro Comparativo

Disponibilizamos abaixo, dois quadros para uma melhor visualização sobre as diferenças entre os dois planos e também um quadro para compreender como funciona o abatimento fiscal no caso do PGBL.

PGBL VGBL
Indicado para

Ideal para quem declara o IR pelo modelo completo, e contribui para o INSS. Permite o benefício fiscal na Declaração de Imposto de Renda, durante o período de acumulação.

Ideal para quem é isento ou declara o IR pelo modelo simplificado. Também é indicado para quem deseja aplicar mais de 12% da sua Renda Bruta em Previdência Privada, ou apenas diversificar investimentos.

Na declaração de imposto de Renda

Os valores investidos no plano podem abater até o limite de 12% da base de cálculo, na Declaração Anual de IR. *

Os valores investidos no plano não são dedutíveis do Imposto de Renda.

No momento do
resgate/pagamento do benefício
O Imposto de Renda incide sobre o valor total resgatado.

O Imposto de Renda incide apenas sobre os rendimentos. As contribuições realizadas não são tributadas.

* Entenda a dedução de até 12% na declaração de IR

Somente terão direito à isenção fiscal até 12% da renda bruta anual no Imposto de Renda aqueles que forem contribuintes dos Sistemas Públicos de Previdência, à exceção dos aposentados e pensionistas. Lei nº 10.887, de 18/06/2004.

No caso de previdência Privada Infantil, para se beneficiar da dedução fiscal, o menor deverá ser dependente econômico do responsável financeiro, para fins de Imposto de Renda. Em caso de dependentes maiores de 16 anos, somente será possível obter a referida dedução se estes forem contribuintes do INSS.

Entendendo a dedução fiscal 

Sem PGBL

Com PGBL

Renda bruta anual

R$ 100.000,00

R$ 100.000,00

Contribuições do Plano de Previdência Privada
(12% da renda bruto)

R$ 12.000,00

Base de cálculo

R$ 100.000,00

R$ 88.000,00

Alíquota*

27,5%

27,5%

Imposto a pagar sem deduções

R$ 27.500,00

R$ 24.200,00

Parcela a deduzir

R$ 9.486,91

R$ 9.486,91

IR total a pagar no ano

R$ 18.013,09

R$ 14.713,09

Economia de IR (diferença entre ter ou não o PGBL)

R$ 3.300,00

Informação importante, se você fizer um PGBL mas não utilizar a alíquota regressiva, quando você for resgatar não terá nenhum benefício fiscal, apenas um aditamento fiscal.

BAIXE E-BOOK COMPLETO DE PREVIDÊNCIA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *